Categoria: Suporte

Esta dica é para quem quer incluir uma conta que não seja @gmail no Android usando o aplicativo Gmail. O aplicativo do Gmail é encontrado em todos os celulares Android, mas pode existir outros nativos. 

A inclusão de conta também pode ser feita a partir da botão de configurações do celular, mas iremos mostrar por aqui fazendo diretamente a partir do Gmail.

Abra o Gmail e ative o menu. Clique em Adicionar conta e siga a sequência de telas a seguir:

Alguns servidores podem acusar o erro de certificado abaixo. Ou se informa o nome do servidor-mãe do domínio ou clique em avançado, que aparecerá a tela do certificado a seguir… arraste a tela até o final e clique em Continuar assim mesmo.

Mesma coisa para o servidor de saída, clique em Avançado e depois em Continuar assim mesmo.

Uma das grandes dores de cabeça do Chrome é o fato dele não apagar corretamente o Cache, ou seja, aquele conteúdo de páginas visitadas que ele guarda na memória e na hora de mostrar novamente nem procura se a página foi atualizada.

Opção 1: Usando o próprio menu do Chrome

Uma das opções é clicar no menu (aquele ícone com 3 pontinhos na vertical) e depois em Configurações. Digite CACHE no topo da página, ao lado da lupa e, ao serem mostrados um monte de opções, vá até a última “Limpar dados de navegação”.

Marque todas as opções e clique no botão Limpar dados de navegação.

Opção 2: Usando um pequeno plugin pra facilitar a vida

A opção que gosto muito é um pequeno plugin (extensão) do Chrome que já faz este trabalho em um clique. Chama-se ClearCache Plugin.

Para isso, digite na linha de endereço do Chrome o seguinte:

chrome://extensions

e tecle Enter (veja imagem abaixo).

Role a tela de extensões até o final e clique em Obter mais extensões.

Digite Clear cache, no campo à esquerda e depois na bolinha Extensões, logo embaixo. Aparecerá o plugin Clear Cache de Benjamin Bojko. Clique no botão +Usar no Chrome .

No ato da instalação, será necessário clicar em Aceitar.

 

 

Após instalação será mostrada a tela de configuração. Recomendo marcar todas as caixinhas de seleção. Se desejar, não marque a de senhas (passwords).

Basta fechar a aba e verá que terá um ícone de reciclagem no alto da tela. Basta clicar lá para apagar o cache a partir de agora.

 

Muitos nos perguntam como usar uma impressora jato de tinta ou laser para imprimir seus relatórios em DOS.

No caso dos sistemas da G7 Informática, que geram os relatórios antes em arquivo e tem a possibilidade de se configurá-los informando que a impressora é de página, ou seja, manda um aviso de quebra de página ao atingir certo número de linhas, recomendamos usar o DosPrint, um pequeno programa que desenvolvemos há anos atrás com este objetivo.

O Dosprint é um programa bem simples, que trabalha em segundo plano e fica com seu ícone ativo na bandeja (área perto do relógio do Windows, no canto inferior direito).

Você pode baixá-lo clicando aqui. Como ele é gratuito, não oferecemos suporte ou garantia de que irá resolver todos os problemas de impressão que o usuário tenha. É o famoso “quebra-galho” que resolveu o problema de todos os nossos clientes que tinham esta necessidade.

Não esqueça de colocar o atalho no menu Iniciar do Windows, de modo que ele fique ativo ao ligar o micro.

Para isso, leia o artigo deste link.

Você está com problemas para acessar o Bradesco Net Empresa? Saiba que não está sozinho…

Fora o programa/site do Bradesco ser bem ruim, pior ainda é o atendimento do suporte técnico deles.

A solução abaixo pode não resolver todos os casos de problemas, mas resolveu um rotineiro que ocorre em nossos clientes.

Erro que pode ou não ser mostrado: “Este site não pode ser apresentado com esta versão de navegador.” ou o simplesmente não consegue digitar nas caixas de textos (boletos, valores, etc).

Para resolver esse problema faça o seguinte:
No Internet Explorer vá em no menu  Ferramentas (aquela engrenagem no canto superior direito da tela) e clique em Configurações do Modo de Exibição de Compatibilidade.

 

Na caixa de compatibilidade adicione os seguintes sites:

  • bradesco.com.br
  • bradesconetempresa.b.br
  • bradesconetempresa.com.br
  • bradescopessoajuridica.com.br

Feche o navegador e abra-o novamente.

Se o problema persistir, no Internet Explorer, vá em Opções da Internet > aba Segurança e desmarque Habilitar modo protegido. Reinicie o micro, por via das dúvidas.

Para ativar o uso dos nossos programas no Prompt de Comando é necessário seguir os passos das telas a seguir antes da primeira execução do programa.

Clique com o botão direito do mouse no menu iniciar e selecione a o item Programas e Recursos:
Windows10SuporteCMD-Tela1

 

Em programas e recursos clique em Ativar ou Desativar Recursos do Windows e na tela de Recursos do Windows localize o item Componentes Herdados e marque o item NTVDM após a instalação reinicie o computador.

Windows10SuporteCMD-Tela3

 

Após a reiniciar o computador entre no menu iniciar localize e execute o Prompt de Comando, com o Prompt de Comando aberto clique na barra superior com o botão direito do mouse e entre no item propriedades e na aba Opções marque o ultimo item na tela Usar Console Herdado e feito isso feche a tela do Prompt de Comando e agora é possível usar nossos sistemas no Windows 10 32 bits:

Windows10SuporteCMD-Tela6

 

Para poder atender a Nota Técnica 2015.003 todos os que emitem NFe e Cupom fiscal eletrônico (SAT/NFCe) de produtos que tenham Substituição Tributária (ST) precisarão ter o código CEST (Código Especificador de Substituição Tributária) cadastrado em seus programas emissores destes documentos fiscais.

O CEST é composto por 7 (sete) dígitos, conforme explicação abaixo:

Tabela CEST

Nota-se uma relação entre o CEST e o NCM (Nomenclatura Comum do Mercosul) e esta, deve ser a base para facilitar o cadastramento. Neste caso, é importante que os cadastros do NCM no sistema estejam corretos.

A tabela oficial publicada no site do CONFAZ , poderá sofrer modificações, tendo em vista que, as mercadorias e bens passíveis do regime de substituição tributária constantes na tabela do CEST também poderá sofrer alterações.

Toda essa “complicação”, faz-se necessário para que haja uma uniformização na identificação destas mercadorias e bens que podem ser enquadradas no regime de substituição tributária.

Vale lembrar também que, existem Regras de Validação implementadas nos servidores das Secretaria de Fazenda, específicas para estes códigos CEST, que passarão a ser executadas conforme o calendário de implantação da NT 2015.003 e que poderão causar diversas Rejeições no momento da transmissão, podendo causar um impacto no faturamento das empresas.

Fique atento e mantenha-se informado sobre as mudanças nessa tabela do CEST, para manter seu sistema sempre em conformidade com a legislação e não ter impacto no faturamento dos seus clientes.

 

 

 

UFs que já estão cobrando Difal (diferença de alíquota)

Este erro começou a ocorrer em 2016 em alguns Estados que passaram a exigir a cobrança do DIFAL, ou seja, antecipação de impostos quando o destinatário estiver em uma UF que exige esta cobrança, quando o mesmo for consumidor final E o produto (baseado no NCM do mesmo) possuir convênio para Substituição Tributária.

Se seu cliente não possuir Inscrição Estadual e não for consumidor final, se você estiver tendo este erro, será necessário consultar seu contador para verificar as novas informações de Substituição Tributária (ST) do item, Alíquota interna na UF de destino, CSOSN/CST a ser usado, MVA (se for o caso) e por aí vai, antes de emitir a nota.

Se o destinatário tem IE, verifique se na configuração do destinatário o campo “Tipo de contribuinte” e “Tipo consumidor” estão corretos e se as informações de CPF/CNPJ e IE estão preenchidas corretamente. Se campo de IE estiver em branco e existir um CNPJ, confira no Sintegra (sintegra.gov.br) da UF do destinatário se o mesmo não tem mesmo IE, pois cairá em rejeição por falta desta informação (outro código de erro).

Nossa recomendação: esta mudança geralmente acarreta aumento de custo dos impostos, pois o DIFAL, além de ser pago ANTES do despacho da mercadoria, não pode ser repassado diretamente ao cliente final, como no caso da ST, que é acrescido na NFe. Ele faz parte do ICMS que está embutido no valor da mercadoria. Faça as contas e verifique se o valor que está sendo cobrado pelo seu produto comporta este aumento de custo que você terá que pagar e repasse-o ao preço final, pois é comum o vendedor descobrir que está tendo prejuízo na venda do mesmo devido aos impostos extras. 

Alguns NCMs exigem, além do Difal, um acréscimo de até 2% na alíquota do ICMS referente ao FCP (Fundo de Combate à Pobreza), aumentando ainda mais a carga tributária.

Consulte sempre seu contador ! É ele que deve dar a orientação tributária para a emissão correta de notas-fiscais.

 

 

 

Se você está recebendo o erro 12057 mesmo ao testar se a Sefaz está online, verifique as seguintes configurações:

Mensagem: apenas código “12057” em mensagens de resposta;

ou
– Inativo ou Inoperante tente novamente.
– Erro: Requisição não enviada.
– 12057

 

Abra o Internet Explorer e selecione o menu Ferramentas e selecione Opções de Internet > aba Avançadas

configuracao-IE-acbr-001

 

E nas opções de configurações procure pelos últimos itens e marque a Caixa Usar SSL 2.0 e desmarque a opção Verificar revogação de certificados do servidor* conforme a imagem a baixo, clique em Aplicar.

Reinicie o computador e faça novo teste de serviço ativo.

configuracao-IE-acbr-002

Conforme previsto no Ajuste SINIEF 07/05 (inciso II e no §9º da Cláusula Sétima), aNFe denegada pode ocorrer por irregularidade fiscal do emitente ou do destinatário.

O Distrito Federal considera o contribuinte irregular, para efeitos da denegação, quando: – a inscrição no CFDF está baixada, com pedido de baixa, com baixa indeferida, paralisada e cancelada; – a inscrição no CF/DF está suspensa há mais de 30 dias.

A NFe denegada é o processo em que a Secretaria de Fazenda não autoriza que a operação a que a nota se refere se realize. Os efeitos da NFe denegada são bastante parecidos com a rejeição, pois em ambos os casos a operação não pode se realizar. A diferença é que:

– na rejeição, o número da nota poderá ser reutilizado, pois é como se a nota nunca tivesse existido. Ela nunca possuiu validade jurídica; – na denegação, o número da nota não pode mais ser utilizado. É como se a nota tivesse tido validade jurídica, mas o Fisco entendeu que ela não está apta a acobertar a operação a que se refere. Assim, se a nota nº 20 foi denegada, a próxima nota a ser autorizada pelo contribuinte é a de nº 21. Outro ponto importante a ser observado é que existeobrigatoriedade de guarda, pelo prazo decadencial, dos arquivos XML das notas denegadas.

As mensagens de erro previstas para o procedimento de denegação são: – Erro 233 – Rejeição: IE do destinatário não cadastrado – Erro 234 – Rejeição: IE do destinatário não vinculada ao CNPJ – Erro 302 – Denegação: IE do destinatário em situação irregular perante o Fisco – Erro 205 – Rejeição: NF-e está denegada na base de dados da SEFAZ.

Importante: Quando ocorre o erro 205, não significa que o destinatário esteja com situação irregular. O problema é que o emitente está tentando autorizar uma NFeutilizando o número de uma nota que foi anteriormente denegada. Não se pode esquecer: uma vez denegado, o número da nota não pode mais ser reaproveitado.

Nesta terça-feira, dia 21 abril de 2015, o Google fará uma grande atualização em seu algoritmo de busca móvel que deve mudar consideravelmente a ordem em que os sites são classificados quando os usuários procuram por algo em smartphones ou tablets.

​A mudança deve favorecer sites “mobile-friendly”, que são aqueles cujas páginas são elaboradas para oferecer uma boa experiência em dispositivos móveis, colocando-os acima de outros resultados nas buscas.

Os sites que não apresentam compatibilidade com ambiente mobile serão rebaixados e isso deverá afetar milhões de sites em todo mundo. Cerca de 60% do tráfego online das pesquisas do Google são oriundos de ambientes móveis, logo a empresa quer que os usuários sempre cliquem em links que proporcionarão uma boa experiência de navegação.

As pessoas que estão em risco são aquelas que não sabem sobre o assunto. Isso significa um grande número de pequenas empresas espalhadas pelo mundo.

A partir daquela data, muitas empresas vão ficar realmente surpresas quando notarem que o número de visitantes para seus sites caiu significativamente. Isto vai afetar milhões de sites na web.

Muitas dependem de acessos do Google para conquistar novos clientes interessados em produtos de seu mercado de atuação. Se elas não ajustarem seus sites para ambientes móveis terão seu tráfego reduzido por estarem mal colocadas nos resultados exibidos nas buscas móveis do Google.